A foto que você vê aí em cima é uma pintura. Uma pintura feita com uma técnica tão insólita quanto inovadora. O território dos... Boeing: Um país como prancheta, um avião como pincel

A foto que você vê aí em cima é uma pintura. Uma pintura feita com uma técnica tão insólita quanto inovadora. O território dos Estados Unidos foi utilizado como prancheta. A aeronave, um Boeing 787-800 matrícula N7874, como pincel. A confecção dessa autêntica obra de arte pode ser acompanhada em tempo real com o auxílio de decodificadores de tracklogs gerados pelo sistema ADS-B como o FlightRadar 24.

Mas quem perdeu não precisa se preocupar. Como toda criação artística, esta também foi imortalizada sob a forma de um arquivo KML, que pode ser lido pelo Google Earth. Para fazer o download, basta clica aqui.

O voo que produziu o desdenho foi uma epopeia. A duração foi de mais de 18 horas, com decolagem e pouso em Seattle, onde fica fábrica da Boeing. O “desenho” começou sobre o estado de Michigan, no norte dos EUA, pela ponta da asa direita. O winglet começou a ser traçado a 37 mil pés de altitude.

2 horas e 27 minutos depois, os pilotos-artistas já haviam terminado de compor o bordo de ataque e a parte dianteira da turbina da asa direita. Em mais uma hora e meia de voo, os pilotos contornaram a parte dianteira da aeronave e começavam a performar a asa esquerda sobre o estado do Texas, no extremo sul dos Estados Unidos, tarefa que consumiu mais 3 horas e meia. O sol estava nascendo quando os artistas voadores aprumaram rumo à empenagem.

A conclusão  do desenho do avião aconteceu exatas 15 horas após a decolagem. Só então o pincel voador pode tomar o rumo de Seattle, onde aterrissou suavemente depois de 18 exaustivas horas investidas nessa criação sui-generis — provavelmente o maior traçado jamais feito pelos seres humanos na superfície do planetinha azul.

Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acompanhe também o Blog do Pannunzio